O Município

Dados do município.

Dados do município/localização

Fundação: 07/12/1959
Emancipação Política: 11 DE JUNHO DE 1761
Gentílico: LUMINENSE
Unidade Federatíva: MARANHÃO
Mesoregião: NORTE MARANHENSE
Microregião: AGLOMERAÇÃO URBANA DE SÃO LUÍS
Distância para a capital: 26,00

Dados de características geográficas

Área: 122.828,00
População estimada: 119915
Densidade: 910,97
Altitude: 0
Clima:
Fuso Horário: UTC-3
O município foi criado a partir do desmembramento do município de Ribamar. Bairros como Maiobão, Maioba, Mocajituba, Iguaíba, Paranã I, II e III, Vila Mercês e Residenciais Abdalla I e II, comunidade de Tendal-Mirim, Loteamento Todos os Santos, Vila São Jose I e II, comunidades dos Portos de Mocajituba, Caranguejo, Pau Deitado, as comunidades de Novo Horizonte, Nova Luz, Nova Vida, Jardins das Meses, Residenciais Araguaia, Roseana Sarney, Conjunto Tambaú, Loteamento Jardim Paranã, Residencial Orquídeas, Vila Nazaré, entre outras vilas e comunidades compõem o cenário geográfico de Paço do Lumiar.

O município possui extensas áreas verdes ainda não ocupadas por atividades humanas. Belezas naturais e um rico patrimônio da cultura popular como o sotaque de Matraca representado pelos batalhões da Maioba e do Iguaíba que dão brilho cultural na cidade mais bonita do litoral norte maranhense.

Com a economia em crescimento, diversas atividades são desenvolvidas no município como o extrativismo, pesca, agricultura familiar e ainda o desenvolvimento do comércio atacadista e varejista, além de atividades ligadas ao Ecoturismo, que também movimentam a economia local.

Com uma morfologia natural de rios e cursos d’aguas, há em algumas localidades, a presença dos mangues. O município diante do cenário nacional vive um desafio que é fazer uma cidade moderna com foco em seu maior patrimônio: sua gente. Paço do Lumiar está em desenvolvimento e avanço constante nas áreas social e econômica.
Segundo relatos históricos, a ocupação inicial é datada de 22 de maio de 1625, quando chegou à capital da província do Maranhão, o governador Francisco Coelho de Carvalho. Na época, o jesuíta Luís Figueira já possuía uma légua de terra no sítio chamado Anindiba que, por escritura pública, fora-lhe doada por Pedro Dias e sua mulher Apolônia Bustamente.

Por meio da Carta Régia de 11 de junho de 1761, o então Governador Joaquim de Melo e Póvoas desloca-se, no ano seguinte, para o território e eleva-o à categoria de Vila, com o nome de Paço do Lumiar, em razão de sua semelhança com a localidade Freguesia do Lumiar, que fica nos arredores de Lisboa, em Portugal.

Paço do Lumiar chegou a ser distrito da capital São Luís, no século XX, e em seguida passou a ser distrito de Ribamar. A emancipação administrativa e política ocorre em 7 de dezembro de 1959 pela Lei nº1890. A cidade teve como primeiro prefeito, Pedro Ferreira da Cruz.

Sem informações até o momento

O município teve vários políticos presos por corrupção. A prefeita, Bia Venâncio, esteve envolvida em escândalos de desvio de verbas, desde 2009, com uma série de despesas, sem comprovação no seu mandato, no total de quase 32 milhões de reais. Foi presa, durante a Operação Allien, da Polícia Federal. Teve posteriormente o mandato cassado e foi condenada a um ano de prisão, além de pagamento de multa. O ex-prefeito Gilberto Aroso foi condenado em 2016, junto com seu ex-presidente da Central de Licitação do município, Roberto Campos Gomes, por crimes contra a Lei de Licitações a seis anos e três meses de reclusão.
Foi criado a partir do desmembramento do município de São José de Ribamar. É caracterizado por ser uma cidade dormitório. A maioria dos seus mais de 100 mil habitantes trabalha em São Luís. Os principais bairros são Maiobão, Maioba, Mocajituba, Iguaíba e Porto do Mocajutuba. O município possui extensas áreas verdes ainda não ocupadas por atividades humanas e é um lugarejo que ainda conserva aspecto de cidadezinha do interior.

Como é cercado de rios e cursos d'águas, muitos com influência das marés, como o rio Paciência, ocorre a presença dos mangues que são fontes de renda para parte de sua população, através do extrativismo.

Hino de Paço do Lumiar

Salve Paço do Lumiar
Meu majestoso torrão
Cuja fama e valor se derramam
Pelas terras do audaz Maranhão

Nasceste para as grandezas
A glória o refugir
Traz o teu povo a riqueza
És a terra do porvir

Vila do Paço foi o marco da tua história
Nas largas caminhadas do saber
E foste muito mais engrandecida
Com a aura do valor até envolver

Clara estrela do céu Maranhense
Lira febril do meigo cantor
Tua luz outra estrela não vence
Minha lira mais cheia de amor

Terra de sol ardente
Berço de ideais
Onde nasce esta gente
Com os valores nacionais.

NOTÍCIAS

#DireitosHumano | 16 DE SETEMBRO DE 2021

REPRESENTANTES DA PREFEITURA PARTICIPAM DO LANÇAMENTO ESTADUAL DA CAMPANHA DE COMBATE À VIOLÊNCIA MENSTRUAL

#Cultura | 15 DE SETEMBRO DE 2021

PAÇO DO LUMIAR RECEBE PRIMEIRO FÓRUM DE GESTORES DE CULTURA DA REGIÃO METROPOLITANA

#Desenvolvimento | 14 DE SETEMBRO DE 2021

PREFEITURA E EQUATORIAL ENERGIA, REALIZAM MULTIRÃO DE SERVIÇOS E VANTAGENS NO CRAS TAMBAÚ ATÉ SEXTA-FEIRA

#DireitosHumano | 10 DE SETEMBRO DE 2021

PREFEITURA REALIZA AÇÃO PARA DOAÇÃO DE COLETORES E ABSORVENTES PELA CAMPANHA DE COMBATE À VIOLÊNCIA MENSTRUAL

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito